sexta-feira, 15 de maio de 2009

Cuidado com a boca!


Ao longo de nossas vidas, nos vemos em situações que acabam por nos levar a tecer comentários, proferir opiniões que além de não nos acrescentar algo, também pode gerar um mal-estar entre nós e outras pessoas.

Atire a primeira pedra quem não fez isso!

Pois é!

Isso é fruto de nosso lado humano, de nossas fraquezas e misérias.

Porém, mesmo sendo algo que nos é inerente à condição de mortais, deve ser controlada, pois a língua também é condição para se chegar ao Reino de Deus.

Falar tudo o que vê, tudo o que sabe, tudo o que quer não é sinalde sabedoria, independência e despojamento. É sim, uma forma tola de querer ser mais do que se deve, de querer parecer mais do que se é.

Conforme o salmista nos diz no Salmo, 14: 1. Salmo de Davi. Senhor, quem há de morar em vosso tabernáculo? Quem habitará em vossa montanha santa? 2. O que vive na inocência e pratica a justiça, o que pensa o que é reto no seu coração, 3. cuja língua não calunia; o que não faz mal a seu próximo, e não ultraja seu semelhante. 4. O que tem por desprezível o malvado, mas sabe honrar os que temem a Deus; o que não retrata juramento mesmo com dano seu, 5. não empresta dinheiro com usura, nem recebe presente para condenar o inocente. Aquele que assim proceder jamais será abalado.

Pondere sobre o versículo 3 do Salmo 14.

Vamos compreender que não devemos mentir, nunca!

Mas, nem sempre dizer a verdade será um benefício!

Muitas vezes devemos nos calar!

Omitir nunca!

Mas, calar diante de algo que não contribuirá para a nossa salvação e para a santificação dos nossos irmãos.

Mesmo quando somos afrontados e dizemos a verdade, devemos sempre discernir se naquele momento falar será a melhor opção.

O salmista ainda nos ensina no Salmo, 38: 1. Ao mestre de canto, a Iditum. Salmo de Davi. 2. Disse comigo mesmo: Velarei sobre os meus atos, para não mais pecar com a língua. Porei um freio em meus lábios, enquanto o ímpio estiver diante de mim.

Nossa boca deve estar sempre voltada para as coisas de Deus, para as coisas que nos levam para o Alto, para sermos proclamadores das Palavras de Jesus, que nos ensinou quando calar e quando falar, como falar e como ouvir. A sabedoria está em saber calar e saber falar.

Peçamos a Deus, Nosso Senhor, para nos fortalecer no domínio de nossas línguas!

Um comentário:

Bhagavan disse...

Oi Reninha.
Obrigada pela visita e pelo comentário tão carinhoso. Este seu espaço é muito bacana e tem a luz do Reino de Deus. Que bom conhece-la.
Seria tão bom que abríssemos nossa boca para denunciar as injustiças e anunciar a Palavra. Seríamos então verdadeiros profetas.
Beijo e que Deus a abençoe sempre
Salette