domingo, 27 de setembro de 2009

O Milagre do Amor - Arautos do Rei

"O Milagre do Amor é Jesus!"

Abri vossos olhos!





"Porque tudo o que há no mundo - a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida - não procede do Pai, mas do mundo."
(I São João 2,16)







Esta Palavra do Senhor, através de São João, o Apóstolo amado, como é denominado, vem de forma muito simples e clara nos mostrar que, se estamos de alguma forma na carne ou buscando as coisas do mundo, ou ainda, agindo como "os que estão no mundo", não estamos em comunhão com o Senhor Deus.

Ora, quem busca as coisas do Alto, não pode se limitar à aspirar as coisas da terra.
Deus tem muito mais para nós!

Não adianta ir na Igreja e orar, pedir perdão dos pecados, se alegrar pela misericórdia do Pai, partilhar, comungar o Corpo do Senhor e ao colocar os pés fora da Igreja, agir de forma totalmente contrária, cantando músicas indecentes, agindo de forma vulgar, falando com linguajar podre (podre, mesmo...).

Aquele que vive realmente a doutrina da Palavra de Deus, se enoja das coisas do mundo e se afasta de todo e qualquer sinal da presença do maligno.

Muitos julgam ser esse posicionamento exagerado, atitude de gente beata e bitolada na igreja.

Mas, para mim, essa é a atitude dos tementes a Deus. Do povo que de coração se prostra aos pés de Jesus e despoja seu coração pecador. Atitude de quem crêe em Jesus e quer ser salvo!

Não existe meio pecado. Assim, como não existe meia Salvação!

Abri os vossos olhos e enxergai verdadeiramente!

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Para sempre seja louvado!

Ciência e Fé. E você?

video

Achei interessante essa reportagem e resolvi postar e assim compartilhar com vocês. O Homem tem por hábito misturar a ciência com a fé, colocando os dois no mesmo pote e achando que deve escolher um, para se posicionar na vida, achando que isso é fruto de inteligência. Bom, na Palavra de Deus diz: "Honra o médico por causa da necessidade, pois foi o Altíssimo quem o criou." (Eclesiástico 38,1)

Se e não há de ser diferente o médico está ligado intrinsicamente à ciência, acho possível a afirmação de que a ciência está ligada diretamente à Deus.
Ora, a Palavra de Deus não é mentirosa.

Algo que subexiste a séculos têm plena soberania sobre o breve sopro de vida do homem que tenta, alavancado pelo orgulho e vaidade, mudar a verdade da vida.

O que dizer, então, de um médico que seguia Jesus, sendo Seu apóstolo? "Saúda-vos Lucas, o caríssimo médico, e Demas." (Colossenses 4,14)

Este homem já tinha a ciência como sua companheira e, mesmo assim, deixou escrito um dos evangelhos que contam a vida e os ensinamentos do Médico dos médicos.

Não é a medicina o campo que desperta os maiores estudos e as maiores descobertas?

Não é voltada para a cura que os estudos científicos vão construindo um caminho de descobertas para o ser humano?

Então, é possível afirmar, diante destas constatações que Deus está presente na ciência e que é tolice ignorar tal fato?

Se a fé em Deus contribui tanto para o Homem, voltemos nossos corações para o Altíssimo, pedindo a Ele sabedoria para ampliarmos a ciência de acordo com a Sua Vontade e, assim, não fazermos nada mais do que o bem para nós mesmos.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Busque a Deus


Quando não encontrar o caminho, busque a Deus.
Quando a luz da vida se tornar opaca, busque a Deus.
Quando perder o ritmo da canção do amor, busque a Deus.
Quando não ouvir a voz da paz, busque a Deus.

Busque a Deus, se estiver sorrindo.
Busque a Deus, se estiver chorando.
Busque a Deus, em meio as alegrias.
Busque a Deus, mesmo quando triste.

Pois, não existe momento certo para buscá-Lo.
Novos, velhos, crianças, não importa.
O tempo não é determinante para buscar a Deus,
Pois é Deus quem determina o nosso tempo.

Seja em qual momento for,
Seja por qual motivo for,
Busque a Deus, de coração,
E Ele, se deixará encontrar.
Por: Renata Rúbia

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Cura e Fé


Hoje eu aprendi uma coisa legal no curso de Pós-Graduação de Gestão em Saúde, que estou fazendo.
O professor dizia que no início da história da saúde pública no Brasil havia uma visão mística do processo saúde-doença.
Ou seja, a influência curandeirista era muito grande, partindo das tribos indígenas e depois com a influência da Igreja Católica, que buscava a cura através das orações.
A saúde progrediu e esse processo foi entendido como algo que perpassa todas as áreas que envolvem o ser humano. Portanto, a condição de se ter saúde ou doença está intrinsicamente ligada às condições de vida, educação, cultura etc.

Mas... Leiam isso, por favor:

"Estudos mostram que oração ajuda na cura de doenças graves
A influência da fé na cura das mais diversas doenças é uma realidade entre médicos de todo mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, há mais de 10 anos exige-se que todos os programas de residência para psiquiatras incluam no currículo questões religiosas e espirituais. No Brasil, embora a questão ainda seja tratada com cautela, muitos médicos já admitem ter testemunhado casos impressionantes que a ciência não tinha como explicar.

Segundo revela o Instituto de Pesquisas Psíquicas Imagick, estudos científicos em torno da cura pela fé começaram com o médico americano Harold Koenig . Ele e sua equipe concluíram que, ao rezar, pacientes religiosos controlam indiretamente suas doenças. 'Acreditam que não estão sozinhos na batalha e que Deus está cuidando pessoalmente deles. Isso os protege do isolamento psicológico que domina a maioria dos doentes.

Em um estudo com 455 idosos internados, Koenig observou que a média de internação dos que frequentavam a igreja mais de uma vez por semana era quatro dias. Já os que iam raramente ou nunca chegavam a passar até 12 dias hospitalizados.

Outra pesquisa, feita pela Faculdade de Medicina de Dartinouth, revelou que a probabilidade de pacientes cardíacos morrerem após a cirurgia era 14 vezes maior entre os que não participavam de atividades religiosas. Em seis meses, 21 morreram. Já todos os 37 que se declararam extremamente religiosos tiveram alta.

O médico Herbert Benson, da Faculdade de Medicina de Harvard, afirma que o estresse é responsável por pelo menos 60% das doenças que atingem o homem moderno. Além disso, faz o organismo produzir o agente inflamatório interleucina-6, que está associado a infecções crônicas, diabetes, câncer e doenças cardiovasculares.

Segundo o médico, ao rezar ou meditar seguidas vezes, o paciente atinge um estado de relaxamento capaz de reduzir o impacto dos hormônios no organismo. A oração continuada desacelera os batimentos cardíacos, o ritmo de respiração, baixa a pressão sanguínea e reduz a velocidade das ondas cerebrais, melhorando a condição física. Ele comprovou que pessoas que raramente iam à igreja tinham altos níveis de interleucina-6 no sangue, enquanto nos frequentadores assíduos esses índices eram significativamente mais baixos."
Fonte: http://www.diariosp.com.br/

Para resumir: por mais que a ciência evolua, ou o ser humano se torne cada vez mais capaz, sempre vai precisar de Deus!

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Carne ou Espírito?


Ontem, eu fui indagada: "esta sua decisão foi tomada na carne ou no Espírito?"
Isso me fez pensar.
Não é a idade cronológica que nos faz mais experientes ou sábios, nem tão pouco pessoas ponderadas.
O que nos dá a certeza de tomar a decisão certa é a oração!
É colocar nas Mãos do Senhor e pedir para Ele nos mostrar o que é melhor!
É fazer a leitura diária da Bíblia, buscando o conhecimento que o Senhor nos deixou!
Infelizmente, a minha resposta foi: carne...
Mas, não me sinto mal, por isso, não!
Pelo contrário!
Estou feliz!
Este episódio me fez enxergar duas coisas importantes. A primeira é que quem me perguntou está em Espírito, pois só faz esse tipo de indagação, aquele que está em oração e vive em comunhão com o Pai. Quem está em pecado, afastado do Senhor, quer mais é ver o "circo pegar fogo"!
Isso me fez feliz, pois é uma pessoa que gosto muito!
E segundo, porque pude ser corrigida e ver onde estou errando e que preciso me aprofundar mais e mais na oração e mais ainda na comunhão com o Senhor.
Esta constatação é, para mim, um presente de Deus!
Pois, demonstra que Ele, Bondade Pura, está atento a mim e coloca seus anjos para me ajudar, me dirigir, me corrigir.
Lembro-me agora, que esse episódio foi ao término do Grupo de Oração, à frente da Igreja, onde estava a conversar com os meus irmãos da banda. O tema da pregação do dia?
Anjos!


Eis que "O anjo do Senhor acampa em redor dos que o temem, e os salva..." (Salmos 33,8),
"... porque aos seus anjos ele mandou que te guardem em todos os teus caminhos." (Salmos 90,11)
Meu Deus, Meu Tudo! Te louvo e agradeço por mim e por aqueles que estão em Teu Caminho! Te rendo o meu louvor por todos aqueles que temem a Ti.
E Te imploro por aqueles que ainda não Te conhecem. Dai a eles a graça de conhecer-Te, Senhor, pois não há alegria maior nesta vida!
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo! Para sempre seja louvado!

domingo, 20 de setembro de 2009

Cura interior


(Texto extraído do site Canção Nova)

Como saber se eu preciso de cura interior? Onde preciso de cura interior? Se o médico é cuidadoso em fazer um diagnóstico do seu paciente, muito mais nós precisamos ter cuidado com o diagnóstico das nossas emoções e as das pessoas. A cura interior é importante e necessária: precisamos ser curados! Deus quer nos curar plenamente.

Por meio da cura somos restaurados em nossa personalidade. A cura interior é a chave para a cura plena da pessoa. Cada dia é um dia de surpresas que o Senhor nos reserva para colher Dele mesmo o caminho de cura que necessitamos trilhar. Podemos confiar e nos abrir sem medo à ação do Espírito Santo, Ele trabalha para o nosso bem, nosso crescimento e nossa cura. Todos nós temos uma história de vida. Essa história é a chave para nos conhecermos melhor e trilharmos um caminho, tanto de cura como de crescimento.

Muitas pessoas acreditam que precisam buscar somente a cura, porém, também se faz necessário preparar o coração para trihar o caminho de crescimento. Daí a necessidade de olharmos para a nossa história e verificar nosso caminho para cura interior. Precisamos trilhar um caminho de reconciliação com a nossa história. Não precisamos ter medo de olhar para ela. Deus quer caminhar conosco por essa mesma história para curar. Para que a libertação aconteça, é necessário existir o perdão e a reconciliação, porque “quantos sofrimentos fazem padecer a humanidade por não saber reconciliar-se, e quantos atrasos por não saber perdoar!

Uma verdadeira paz torna-se possível somente com o perdão” (João Paulo II). É necessário nos reconciliarmos com Deus, com o outro, conosco, com a nossa história... A Paz é fruto de um coração que se abre ao perdão e à reconciliação.

Ser homens e mulheres de paz é sinal de homens e mulheres curados, libertos pelo poder do Espírito. Seremos portadores e semeadores da paz se tivermos a paz no coração. Deus nos convida, mais do que nunca, a sermos homens e mulheres conduzidos pelo Espírito Santo: “Que prevaleçam os caminhos da justiça e da paz!” (João Paulo II).

Vamos caminhar na ótica do perdão, da reconciliação com Deus, com o outro, com a nossa história, da sadia convivência, dos passos para a verdadeira cura interior, da libertação, da total conformidade com a vontade de Deus.



“Oferece o perdão, recebe a paz” (João Paulo II).

Do livro: “A cura da nossa afetividade e sexualidade”

domingo, 13 de setembro de 2009

Seja um bom solo!


O que você fez hoje?
O que fez por você?
Por sua salvação?
Não adianta apenas buscar a salvação dos irmãos, se você negligencia a sua!
Devemos sim buscar a salvação de todos!
Mas, não podemos esquecer que, para ensinar alguém devemos saber.
O Espírito Santo nos instrui, mas devemos estar abertos para essa instrução e, somente a santidade nos torna um solo fértil para aceitar as sementes da unção de Deus!
Qual solo você quer ser?
O que vai germinar o joio ou o trigo?
Não se deixe ser adubado por sentimentos ruins ou por exemplos e palavras que não vêem de Deus!
Permita que os ensinamentos de Jesus, se tornem nutrição para o solo do seu coração e da sua vida.
Preparemos o nosso solo, adubando com oração e comunhão eucarística, para o Senhor, nosso Agricultor, cultivar em nós a Sua Plantação do Reino de Paz!
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!


O que se há de fazer quando as coisas não acontecem como nós gostaríamos?
Acredito que continuar confiante e esperando que o Senhor nos dê o alento necessário, para que possamos compreender que tudo aquilo que não acontece é poda, é para o nosso bem, é livramento...
Portanto, na alegria ou na tristeza, na conquista ou na perda, dái Graças a Deus!
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

domingo, 6 de setembro de 2009

Uma ajuda nos momentos difíceis...

"Coragem, não tenham medo do deserto da vida", diz Papa


Da Redação, com Rádio Vaticano


O deserto mais profundo é o coração humano, quando ele perde a capacidade de ouvir, de falar, de se comunicar com Deus e com os outros''O Papa Bento XVI realizou, neste domingo, 6, sua visita pastoral às cidades italianas de Viterbo e Bagnoregio, localizadas na região do Lácio. O Pontífice partiu de Castel Gandolfo e chegou às 9h (hora local) ao Campo Esportivo Municipal "Rocchi", em Viterbo, onde celebrou a Santa Missa.

Em sua homilia, Bento XVI sublinhou que na primeira leitura o profeta Isaías encoraja os corações desanimados e diz que quando o Senhor está presente se abrem os olhos do cego e os ouvidos do surdo, o coxo pula como um cervo. "Tudo renasce e tudo revive porque águas benéficas irrigam o deserto".

O deserto em sua linguagem simbólica se refere aos eventos dramáticos, às situações difíceis e a solidão que sempre marca a vida do ser humano. E o Papa ressaltou: "O deserto mais profundo é o coração humano, quando ele perde a capacidade de ouvir, de falar, de se comunicar com Deus e com os outros. Torna-se cego porque é incapaz de ver a realidade; fecham-se os ouvidos para não ouvir o grito que implora ajuda; se endurece o coração na indiferença e no egoísmo. Mas agora, anuncia o Profeta, tudo é destinado à mudança; a terra árida será irrigada por uma nova linfa divina. E quando o Senhor vem, fala com autoridade, aos desanimados de coração, de todos os tempos: "Coragem, não tenham medo"!

Já no Evangelho de Marcos, Jesus dizendo "Efatá", ou seja, "Abre-te", cura um homem surdo que falava com dificuldade. Bento XVI disse que vemos neste sinal o "ardente desejo de Jesus em vencer no homem a solidão e a incomunicabilidade criadas pelo egoísmo, a fim de dar fisionomia a uma nova humanidade, a humanidade de escuta e da palavra, do diálogo, da comunicação, da comunhão. Uma humanidade boa, como boa é toda a criação de Deus; uma humanidade sem discriminação e sem exclusão".

O Santo Padre exortou a Igreja em Viterbo a abrir seu coração à Palavra de Deus, a ter coragem de anunciar o Evangelho, a seguir o itinerário de salvação e a nutrir-se dos sacramentos, que congrega todos os cristãos. Ele ressaltou a importância de investir na "educação para a fé, como busca, como iniciação cristã, como vida em Cristo e a esta experiência são convidadas as paróquias, as escolas, as famílias, as várias associações, os catequistas e todos os educadores".

Bento XVI citou como modelos a serem seguidos alguns santos de da província de Viterbo, considerados autênticos pioneiros na educação como Santa Rosa Venerini, São Boaventura de Bagnoregio, Santa Lúcia Filipini, Santa Jacinta Marescotti, beata Gabriela Sagheddu, Domingos Bárberi, entre outros.

Junto com a educação para a fé, o Papa ressaltou também a importância do testemunho de fé, que se torna operosa por meio da caridade. Nesta perspectiva as obras da Igreja se tornam sinais da fé e do amor de Deus, que é Amor – como recorda o Papa em suas encíclicas "Deus caritas est" e "Caritas in veritate".

O Santo Padre exortou os fiéis de Viterbo a prestarem atenção aos sinais de Deus, pois ele continua nos revelando hoje o seu projeto através de eventos e palavras. "Ouvir a sua Palavra e discernir os seus sinais deve ser o empenho de cada cristão e de toda comunidade", frisou o Papa, que acrescentou: "Fiéis leigos, jovens e famílias, não tenham medo de viver e testemunhar a fé nos vários ambientes da sociedade, nas múltiplas situações da existência humana. E isto, Viterbo soube expressar com pessoas de prestígio. Passam as estações da história, mudam os contextos sociais, mas não muda e não sai de moda a vocação dos cristãos a viver o Evangelho na solidariedade com a família humana. Nisso consiste o empenho social, o serviço próprio da ação política, o desenvolvimento humano integral".

O Papa exortou a Igreja em Viterbo a não ter medo e a confiar em Cristo, quando o coração se desanimar no deserto da vida e finalizou sua homilia pedindo a intercessão de todos os santos daquela região e de Nossa Senhora do Carvalho, padroeira da diocese de Viterbo, a fim de que os fiéis tenham o desejo de proclamar, com palavras e ações, a presença e o amor de Cristo.


Fonte: Canção Nova

Palestra Pe. Roberto Littieri - O Cordeiro Inocente

Um Sacrifício que se renova


Você já foi a santa missa hoje?
Sim? Que bom!
Não? Hum... Repense suas prioridades! Domingo é o dia do Senhor, não o deixe para segundo plano em sua vida!
Mas independente de ter ido ou não no dia de hoje, você já prestou atenção à cada rito da celebração eucarística? Já percebeu como nela há a possibilidade de entrarmos Homens velhos e sairmos Homens renovados?

O Sacrifício de Jesus se renova de forma incruenta, ou seja, sem dor,para que possamos ser renovados pela Misericórdia de Deus.
Ora, a Paixão de Jesus é contada e recontada a cada dia para a nossa salvação e não prestamos atenção!
Pense bem a próxima vez que for à missa!
Perceba que você não mais "assistirá" a missa e sim, irá receber Jesus!
A cada rito da celebração você tem a possibilidade de dignamente se refazer e prosseguir no caminho da salvação, veja:




Em união com nossos irmãos celebramos a alegria de estar na Casa de Deus:
"Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, eu estou ali, no meio deles." (Mt 18, 20)



Com o coração despojado, nos arrependemos dos pecados e pedimos perdão a Deus:
“Se pedirdes ao Pai alguma coisa em meu nome, ele vos dará.” (Jo 16,23b)
"O Senhor está perto de todos os que o invocam, dos que o invocam de coração sincero." (Sl 145 [144],18)





Alegres e exultantes pelo perdão recebido, glorificamos ao Senhor por Seu grande amor:
"Mas, o que se une ao Senhor é um só espírito com ele. Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo." (1 Cor 6:17,20)




Libertos dos pecados e unidos a Deus, nos tornamos abertos à Sua Palavra, Palavra de Salvação:
“Sede praticantes da Palavra, e não meros ouvintes.” (Tg 1, 22)




Assim, com o coração preenchido dos ensinamentos do Nosso Senhor Jesus, estamos prontos a sermos preenchidos por Ele mesmo:
"Então Jesus lhes respondeu: 'Em verdade, em verdade, vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem vida eterna. e Eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue é verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em Mim, e Eu nele." (Joa 6, 53-56)




Renovados e transbordantes do amor de Deus, voltamos para o mundo, mas não como antes, para emanar o que Deus fez em nós:
"Segue-me." (Mt 9,9)

Texto: Renata Rúbia

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Adote um sacerdote


Soa meio engraçado, mas é uma idéia que surgiu...

Os sacerdotes estão sempre pedindo para que a comunidade ore por eles, coisa e tal...

Mas é um pedido que quase sempre passa desapercebido...

Então, exorto à todos que "adotem espiritualmente" um sacerdote.

Orando por ele, para que seja realmente um modelo baseado em Jesus, de pastor para o povo de Deus.

São tantas as tentações, tantos os problemas, que alguns se perdem ao longo do tempo e, considero também obrigação nossa orarmos por eles, uma vez que eles estão à disposição do Reino de Deus, à disposição dos filhos de Deus...


"Senhor Jesus, fazei dos Teus consagrados, dignos servos, para conduzir Teu povo, neste mundo obscuro. Tornai-os fortalecidos na fé e fiéis à Tua palavra, sendo para nós o evangelho vivo de Deus Pai. Derramai o Espírito Santo em suas vidas, para que profetizem e convertam os cativos do pecado. Assim, Senhor, pastoreai os seus pastores para que Suas ovelhas não se percam. Amém!"


Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Maria, rogai por nossos sacerdotes!


Maria é modelo perfeito para sacerdotes, diz o Papa Bento XVI



VATICANO, 12 Ago. 09 / 11:25 am (ACI)


Na Audiência Geral desta manhã, o Papa Bento XVI meditou sobre a relação que existe entre a Virgem Maria e os presbíteros, no marco do Ano Sacerdotal e na véspera da celebração da Solenidade da Assunção. A Mãe de Deus, disse o Pontífice, é o modelo perfeito para a existência dos sacerdotes.

Diante de milhares de fiéis peregrinos que foram ao Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, o Santo Padre recordou que este sábado 15 de agosto se celebra a Assunção da Virgem ao céu e explicou que a relação entre ela e os sacerdotes "está profundamente enraizada no mistério da Encarnação".

"Quando Deus decidiu fazer-se homem em seu Filho, necessitava do 'sim' livre de uma criatura sua. Deus não atua contra nossa liberdade. E aconteceu uma coisa verdadeiramente extraordinária. Deus se faz dependente da liberdade, do 'sim' de uma criatura, este espera 'sim'. São Bernardo de Claraval, em uma de suas homilias, explicou de modo dramático este momento decisivo da história universal, onde o céu, a terra e Deus mesmo esperam o quê dirá esta criatura".

Por isso, prosseguiu o Papa, "o 'sim' de Maria é a porta através da qual Deus pôde entrar no mundo, fazer-se homem. Assim Maria está realmente e profundamente envolvida no mistério da Encarnação, de nossa salvação. E a Encarnação, o fazer-se homem do Filho, era desde o início o que realizava o dom de si; ao doar-se com muito amor na Cruz, para fazer-se pão para a vida do mundo. Assim este sacrifício, sacerdócio e Encarnação vão juntos e Maria está no centro deste mistério".

Ao falar logo da passagem evangélica na qual o Senhor desde a Cruz deixa a Maria como Mãe de todos os homens no Apóstolo João, que poderia considerar-se como prefiguração de todos os sacerdotes e que "desde esse momento a recebeu em sua casa", Bento XVI sublinhou que esta ação "significa introduzi-la no dinamismo da inteira e própria existência –não é uma coisa exterior– e em tudo constitui o horizonte do próprio apostolado".

"Parece-me –continuou– que se deve compreender por isso como a peculiar relação de maternidade existente entre Maria e os presbíteros constitui a fonte primária, o motivo fundamental da predileção que nutre por cada um deles (os sacerdotes). Maria os prefere por duas razões: porque são mais similares a Jesus, amor supremo de seu coração; e porque também eles, como Ela, estão comprometidos na missão de proclamar, testemunhar e dar a Cristo ao mundo".

"Pela própria identificação e conformação sacramental a Jesus, Filho de Deus e Filho de Maria, todo sacerdote pode e deve sentir-se verdadeiramente filho predileto desta altíssima e humildíssima Mãe", acrescentou.

O Concílio Vaticano II, disse logo o Papa, "convida os sacerdotes a olharem a Maria como o modelo perfeito da própria existência, invocando-a como 'Mãe do supremo e eterno Sacerdote, Rainha dos Apóstolos, Auxílio dos presbíteros em seu ministério'. E os presbíteros –diz o Concílio– 'devem então venerá-la e amá-la com devoção e culto filial'".

Al referir-se depois ao Padre de Ars, o Pontífice ressaltou como este santo sacerdote amava repetir: "Jesus Cristo, logo depois de haver-nos dado todo aquilo que podia nos dar, fez-nos inclusive herdeiros do mais precioso que tinha, quer dizer a sua Santa Mãe".

"Isto vale –concluiu o Papa– para todo cristão, para todos nós, mas de modo especial para os sacerdotes. Queridos irmãos e irmãs, rezemos para que Maria faça que todos os sacerdotes, em todos os problemas do mundo de hoje, que sejam conforme a imagem de seu Filho Jesus, dispensador do tesouro inestimável de seu amor de Bom Pastor. Maria, Mãe dos sacerdotes, rogai por nós!"

Fonte: ACIDIGITAL

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Perdas...


GERINDO AS PERDAS

CCA - 30/08/2008
Texto: Jo.11:17-44


17 Chegando Jesus, encontrou Lázaro já sepultado, havia quatro dias. 18 Ora, Betânia estava cerca de quinze estádios perto de Jerusalém. 19 Muitos dentre os judeus tinham vindo ter com Marta e Maria, para as consolar a respeito de seu irmão. 20 Marta, quando soube que vinha Jesus, saiu ao seu encontro; Maria, porém, ficou sentada em casa. 21 Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão. 22 Mas também sei que, mesmo agora, tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá. 23 Declarou-lhe Jesus: Teu irmão há de ressurgir. 24 Eu sei, replicou Marta, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia. 25 Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; 26 e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto? 27 Sim, Senhor, respondeu ela, eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que devia vir ao mundo. 28 Tendo dito isto, retirou-se e chamou Maria, sua irmã, e lhe disse em particular: O Mestre chegou e te chama. 29 Ela, ouvindo isto, levantou-se depressa e foi ter com ele, 30 pois Jesus ainda não tinha entrado na aldeia, mas permanecia onde Marta se avistara com ele. 31 Os judeus que estavam com Maria em casa e a consolavam, vendo-a levantar-se depressa e 32 Quando Maria chegou sair, seguiram-na, supondo que ela ia ao túmulo para chorar. ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido.
33 Jesus, vendo-a chorar, e bem assim os judeus que a acompanhavam, agitou-se no espírito e comoveu-se. 34 E perguntou: Onde o sepultastes? Eles lhe responderam: Senhor, vem e vê! 35 Jesus chorou. 36 Então, disseram os judeus: Vede quanto o amava. 37 Mas alguns objetaram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer que este não morresse? 38 Jesus, agitando-se novamente em si mesmo, encaminhou-se para o túmulo; era este uma gruta a cuja entrada tinham posto uma pedra. 39 Então, ordenou Jesus: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, porque já é de quatro 40 Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu que, se creres, verás a Glória de Deus? 41 dias. Tiraram, então, a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o céu, disse: Pai, graças te dou porque me ouviste. 42 Aliás, eu sabia que sempre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste. 43 E, tendo dito isto, 44 Saiu aquele que estivera morto, tendo o clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora! pés e as mãos ligados com ataduras e o rosto envolto num lenço. Então, lhes ordenou Jesus: Desatai-o e deixai-o ir.

I – INTRODUÇÃO

Exemplos de Perdas:

1. As nossas reações diante das perdas
2. A nossa incompreensão da Vontade de Deus
3. Marta, Maria e Jesus diante da perda de Lázaro

II – CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

1. Jesus amava Marta, Maria e Lázaro (Jo.11:5)
2. Jesus sabia o que iria acontecer (Jo.5:14)
3. Jesus não perde o controle de nada (Jo.5:11). Ele é soberano.


III – AS REAÇÕES DE MARTA E MARIA

1. Uma correu ao encontro de Jesus a outra ficou parada.
- Marta demonstra desespero e cobrança
- Maria demonstra calma e confiança
2. Jesus não criticou a atitude de Maria
3. Jesus tentou explicar a Maria. No meio da dor, ela não entendeu
4. Maria só foi ter com Jesus quando Ele lhe chamou
5. Maria foi depressa
6. Ela se curvou diante do Senhor
7. Quebrantada, ela expôs sua dor e sua incompreensão
8. Jesus se comoveu com sua dor
9. Diante do túmulo, Maria ainda questionava. Continuava a não entender
10. A Pedra precisava ser tirada por mãos humanas
11. A Glória de Deus para ser revelada precisa de e atitude, tirar a pedra.


IV – CONCLUSÃO

1. Marta e Maria nos ensina a termos atitudes corretas diante das perdas
2. A Glória de Deus será manifesta nas perdas
3. A Pedra somos nós quem retiramos
4. A fé pode ser mínima, mas precisa ser exercitada.