quinta-feira, 30 de abril de 2009

Trabalhar! Com amor!

Hoje resolvi falar de algo que geralmente me afeta muito: o trabalho.

Gosto de trabalhar e gosto do meu trabalho, mas ñão são todos os dias que o céu se apresenta azul no universo profissional.

E como superar esses dias?

Daí, navegando pelo site da Canção Nova encontrei essa formação que achei bem interessante e que espero, possa também ser útil a quem ler.

Beijos!


A importância do trabalho
Tudo o que fizerdes, fazei-o de bom coração



O trabalho é uma grande terapia. Depois que o pecado entrou no mundo, Deus determinou que o homem ganhasse o pão de cada dia “com o suor do seu rosto”, não como castigo, mas como correção.
Você precisa trabalhar. Qualquer que seja o trabalho, sendo honesto, ele é belo aos olhos de Deus, porque com ele você está “cooperando com Deus na obra da Criação”. Não importa se o sua atividade consiste nos simples afazeres de uma doméstica ou nas complicadas tarefas de um cirurgião, que salva uma vida, tudo é importante diante do Senhor.
Para Ele importa apenas a intensidade do amor com que cada trabalho é realizado. Ele se tornará eterno na vida futura. Infelizmente, a maioria dos homens, mesmo muitos católicos, têm uma visão distorcida do trabalho, e, por isso, fazem de tudo para se verem livres dele. É um engano.
Para nos mostrar a importância do trabalho, Jesus trabalhou até os trinta anos naquela carpintaria humilde e santa de Nazaré. E para nos mostrar que todo trabalho é santo, qualquer que seja, Ele assumiu o trabalho mais humilde, o de carpinteiro, que era desprezado no seu tempo.
São Bento, de Nurcia, tomou como lema da vida dos mosteiros: “Ora et Labora!” (Reza e Trabalha!). “O trabalho não é uma penalidade, mas sim a colaboração do homem e da mulher com Deus no aperfeiçoamento da criação visível” (Catecismo da Igreja Católica – CIC § 378).
“O trabalho é, pois, um dever: “Quem não quer trabalhar, também não há de comer” (2Ts 3,10). O trabalho honra os dons do Criador e os talentos recebidos. Suportando a pena do trabalho unido a Jesus, o artesão de Nazaré e o crucificado do Calvário, o homem colabora de certa maneira com o Filho de Deus na Sua obra redentora” (CIC § 2427).
Para todos nós, a primeira maneira de servir é trabalhando bem, já que é pelo trabalho que servimos aos outros. Sem o trabalho do homem não há o pão e o vinho que, na mesa Eucarística, se transformam no Corpo e no Sangue de Cristo. Sem o trabalho do homem não teríamos o pão de cada dia na mesa, a roupa, a casa, o transporte, o remédio, a cultura, etc. Tudo que chega a nós é fruto do trabalho de alguém; é por isso que o labor é santo e nos santifica quando realizado com fé, conforme a vontade de Deus.
São Domingos Sávio, aquele belo santo salesiano de 14 anos, dizia que: “Ser santo é cumprir bem os deveres e ser alegre”.
São Paulo ensinou como devemos trabalhar: “Tudo quanto fizerdes, por palavra ou por obra, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai” (Colossenses 3,17).
É preciso notar bem esse “tudo quanto fizerdes”, nada fica de fora, nada é profano na nossa vida. Tudo deve ser feito “em nome do Senhor”, para dar graças ao Pai. “Tudo o que fizerdes, fazei-o de bom coração, como para o Senhor e não para os homens. Sabeis que recebereis como recompensa a herança das mãos do Senhor. Servi ao Senhor Jesus Cristo” (Colossenses 3, 23-24).
Tudo o que fazemos deve ser feito “para o Senhor”. Não importa o que seja, se é grande ou pequeno, deve ser feito tendo o Senhor como o “Patrão”. Se você é lavadeira, então lave cada camisa ou cada calça como se o próprio Jesus fosse vesti-las.
Se você, cozinha, faça a comida como se o Senhor fosse sentar-se à mesa daqui a pouco, para comer essa comida. Se você é um pintor de paredes, pinte a casa como se ela fosse a morada do Senhor. Se você varre a rua, limpe-a como se o Senhor fosse passar... Se você é um aluno, estude a lição como se o professor fosse o Senhor Deus.
É isso que São Paulo quer nos ensinar quando diz que “tudo deve ser feito de bom coração, como se fosse para o Senhor, e não para os homens”. É claro que com essa “nova ótica”, você vai trabalhar da melhor maneira possível, com todo o talento, cuidado, dedicação, competência, honestidade, pontualidade... perfeição, porque o fará para Deus. Isso santifica.
Quando trabalhamos assim, em casa ou na rua, toda a vida muda de sentido e toda ela se torna perfeitamente sagrada, pois é vivida plenamente para Deus. É importante também notar o que São Paulo diz a seguir: “Sabeis que recebereis como recompensa a herança das mãos do Senhor”.
Que “herança” é essa que o próprio Senhor nos entregará? É a vida eterna, o céu, o prêmio, por você ter sido “fiel no pouco”. Isso mostra que cada minuto do nosso labor aqui na terra, vivido por amor a Deus, com “reta intenção” de agradá-Lo, se transforma em semente de eternidade. Podemos dizer que as gotas honestas de suor que você derramar, aqui na terra, serão recolhidas no céu. Daí a importância de não se perder tempo, não jogar a vida fora sem nada fazer.
O mundo é bom, porque foi todo ele feito por Deus. Foi o pecado que o desfigurou. Mas, pelo trabalho de cada um podemos restituir ao mundo a beleza, a bondade e a ordem com que Deus o criou. O trabalho é “a marca do homem na criação”, tornando-se um grande colaborador de Deus. O trabalho bem feito é um bom exemplo, por isso o cristão tem que realizá-lo com toda a perfeição possível, empregando todos os talentos.
Um mau trabalhador é um mau cristão. Um operário displicente é um mau cristão. É principalmente com o trabalho bem feito, exemplar, que brilhará a luz do nosso testemunho cristão diante dos colegas e Deus será glorificado.
Prof. Felipe Aquino – www.cleofas.com.br


Felipe Aquinofelipeaquino@cancaonova.comProf. Felipe Aquino, casado, 5 fihos, doutor em Física pela UNESP. É membro do Conselho Diretor da Fundação João Paulo II. Participa de Aprofundamentos no país e no exterior, já escreveu 60 livros e apresenta dois programas semanais na TV Canção Nova: "Escola da Fé" e "Trocando Idéias". Conheça mais em Blog do Professor FelipeSite do autor: www.cleofas.com.br 30/04/2009 - 00h00


terça-feira, 28 de abril de 2009

O impossível vem de Deus...

Quando parece que o mundo está contra nós,
que nada dá certo,
e tudo fica fora do lugar e do alcance,
CREIA!
O Senhor fará maravilhas em sua vida!

video

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Ainda falando dos jovens...


Hoje, retornando do Curso de Formação para Ministros Extraordinários da Sagrada Eucaristia, conversava com algumas amigas de pastoral e em dado momento uma delas recordou do tempo em que o Padre Primitivo iniciou a Renovação Carismática Católica em Cubatão, em meados de 1979.

E reparei no brilho dos olhos dela, quando contava-me as histórias de convivência com o Padre Primo, assim conhecido.

E divaguei por alguns instantes...

Os jovens daquela época, experienciando o Sopro do Espírito Santo em suas vidas...

Soltando as vozes para louvar a Deus, com todo o ardor de suas almas...

Vivendo a Palavra, dia-a-dia.

E, ao retornar desse meu devaneio, entristeci.

Lembrei que os jovens de hoje, não buscam tanto a Deus com a vontade de encontrá-lo.

Não me recordo da última vez em que vi um jovem fechando os olhos e se deixando levar por um canto ou um momento de adoração ou louvor...

Meu Deus, que pena... Senhor, que triste essa letargia de nossos jovens!

Mas vou continuar sonhando e ainda verei, eu creio, os jovens, se armando do Evangelho e proclamando a Salvação de Jesus, com alegria e ousadia...

Ainda verei, Senhor, Teus filhos batalhando por aqueles que não Te conhecem, levando o amor aos que não sabem de Ti.

Eu creio!

domingo, 26 de abril de 2009

Pregação: Formando a Juventude

Cada qual em nossas vidas tem o seu tempo. Não comece cedo demais... Pode terminar cedo demais... Pais, olhem os seus filhos. Observem suas atitudes. E não tenham medo de impor limites: vocês foram constituídos por Deus para cuidar deles, façam o que é certo hoje, mesmo que incorra em lágrimas, para que lágrimas mais dolorosas não sejam derramadas no futuro.

Palestra Formando a Juventude - Padre Fábio de Melo video
“Jovens: sois fortes,
a palavra de Deus permanece em vós,
e vencestes o malígno”.
(1 Jo 2, 14).

Essa pergunta me surpreendeu hoje: Jovem, o que está esperando?
É tão mais fácil ficar nas baladas, curtindo, bebendo, fumando, enfim, levando uma vida sem perspectiva e momentânea, que se baseia em situações efêmeras que nem sempre acrescentam coisas positivas.
Claro, os risos, as conversas agradáveis, as paqueras, tudo isso é muito legal, trás descontração, aumenta a sensação de relaxamento e por isso, revigora o corpo.
O problema é que geralmente essas situações se não acabam em desastres e brigas, também não agregam valores a vida destes jovens.
O jovem tem um potencial imenso. Ele é vigoroso, alegre, vivaz, facilidade em aprender e a se adequar às situações. Enfim, o jovem é a força humana mais intensa na luta contra as coisas do mundo, as coisas que não vem de Deus.
E o jovem, quando realmente abraça a Cruz, quando se lança ao mar, ele é impetuoso e carrega a Palavra de Deus no seu dia-a-dia com orgulhoso, amor e respeito. Não mede esforços para se dedicar ao Senhor.
É lamentável ver nossos jovens, vivendo coisas mundanas e sequer tentando viver as coisas de Deus.
É triste ver o jovem católico vivendo uma fé apática, vivendo a Palavra pela metade, simulando sua caminhada.
É penoso, ver a igreja cheia e vazia ao mesmo tempo. Cheia de irmãos e vazia de servos.
Jovens, levantai vossas cabeças!
Suspendei vossos corpos!
Avante na fé!
Jesus quer você junto d'Ele e n'Ele vocês podem tudo.
Experimentem a vida em Cristo e depois façam a comparação do que são hoje para o que se tornarão, e avaliem.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Plantar e Colher... Eis a nossa missão!

O Amor de Deus está plantado no coração de todos.
Alguns permitem que ele germine, brote e cresça se tornando uma árvore frondosa, com muitos ramos e frutos.
Outros porém, sufocam a semente, mantendo a terra do coração árida, não permitindo que o adubo de carinho, amor e compaixão fortaleça a sementinha.
Tornar a terra seca dos corações áridos em solo fértil e produtivo é a missão daqueles que conhecem o Amor de Deus!

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Um sim...

Teu sim, silencioso sim, trouxe um canto de alegria aos pecadores
encarcerados nas masmorras do maligno.
Teu resignado sim fez-te forte, ao lado d´Aquele que toda força tinha,
mas que refugiou em teu ventre materno, por escolha,
nasceu de ti, para nos trazer a Salvação.
Teu sim, não retira, suprime ou minoriza a Glória de Jesus.
Teu sim, demonstra que aqueles que andam com o Senhor,
serão como o Monte Sião,
lutarão como Davi,
confiarão como Moisés...
Irão amar como tu amou Teu Filho...

domingo, 19 de abril de 2009

Rosa de Saron - Sem Você (Acústico)

Sem Você eu me perco no caminho,

Me desvio do destino,

Me escondo de mim mesma.

Sem Você nada faz sentido,

O dia não tem brilho,

A noite é escura demais.

Sem Você eu nada sou, nada posso...

Sem Você Jesus, eu não existo.

Jesus, eu confio em Vós!


"Ofereço aos homens um vaso, com o qual devem vir buscar graças na fonte da misericórdia. O vaso é a Imagem com a inscrição: Jesus, eu confio em Vós"(Diário, 327).

"Por meio dessa Imagem concederei muitas graças às almas; que toda alma tenha, por isso, acesso a ela" (Diário, 570).

(Diário de Santa Faustina)

"O Meu olhar, nesta Imagem, é o mesmo que eu tinha na cruz" (Diário, 326).

(Diário de Santa Faustina)

ATO DE CONSAGRAÇÃO

Deus, Pai misericordioso que revelaste o Teu amor no Teu Filho Jesus Cristo e o derramaste sobre nós no Espírito Santo, Consolador confiamos-te hoje o destino do mundo e de cada homem. Inclina-te sobre nós, pecadores cura a nossa debilidade vence o mal faz com que todos os habitantes da terra conheçam a tua misericórdia para que em Ti, Deus Uno e Trino encontrem sempre a esperança. Pai eterno pela dolorosa Paixão e Ressurreição do teu Filho tem misericórdia de nós e do mundo inteiro. Amém!
Papa João Paulo II

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Deixe estar...

Imagine o quanto difícil foi para Maria, ver seu Filho amado sendo maltratado sem motivo algum, sofrer e morrer por pregar o Amor, por pregar a Verdade, por querer nos salvar. E mesmo assim, Ela manteve-se em pé, firme sem perder o sentido da vinda de JesusPregar a paz e a misericórdia depois de tudo..


Quando li a tradução dessa música, imaginei Maria falando aos apóstolos:
- Deixe estar, meus filhos! Jesus sabia o que fazia. Ele fez o que era preciso. Deixe estar...
E hoje, contamos com a sua intercessão, quando não temos coragem de chegar a Jesus. E Ela nos ajuda, aconselha com seus exemplos.



Let It Be (Deixe Estar)
The Beatles
Composição: John Lennon e Paul McCartney

Quando eu me encontro em tempos difíceis
Mãe Maria vem pra mim
Falando palavras de sabedoria, deixa estar
e nas minhas horas de escuridão
Ela está em pé bem na minha frente
Falando palavras de sabedoria, deixa estar.
Deixa estar, deixa estar.
Sussurrando palavras de sabedoria, deixa estar.
E quando as pessoas de coração partido
Morando no mundo concordarem,
Haverá uma resposta, deixa estar.
Pois embora possam estar separados há
Ainda uma chance que eles verão
Haverá uma resposta, deixa estar.
Deixa estar, deixa estar, yeah.
Haverá uma resposta, deixa estar.
E quando a noite está nublada,
Há ainda uma luz que brilha em mim,
Brilha até a manhã, deixa estar.
Eu acordo ao som da música
Mãe Mary vem para mim
Falando palavras de sabedoria, deixa estar.
Deixa estar, deixa estar.
Haverá uma resposta, deixa estar.
Deixa estar, deixa estar.
Sussurrando palavras de sabedoria, deixa estar

Quando somos pequenos...


É quando somos pequenos que Deus age.
Quando nos desarmamos do entendimento racional,
Quando abrimos o coração irrestritamente,
Quando nos descobrimos do orgulho,
Quando inclinamos nossa vida e coração.

É quando somos pequenos que Deus unge.
E transforma Filho em Servo,
E abre o mar e quebra cadeias,
E faz soprar o vento impetuoso,
E transforma vidas em testemunhos.

É quando somos pequenos que Deus apoia.
Cada gesto nosso ao irmão,
Cada silêncio em oração,
Cada palavra de compreensão.
Cada vida, cada sonho, cada intenção.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

O alimento da minha vida é Jesus.
Que tira a minha fome, que mata a minha sede.
Que sacia todo o meu ser.
Que nutre o meu espírito.


terça-feira, 14 de abril de 2009

Mudanças...

Hoje, onde trabalho, passei por uma mudança: saí da antiga sala para uma nova sala.
Por brincadeira e pela diferença entre os dois ambientes, chamamos o antigo local de Bronx e o novo de Brooklin ou, então, Alfavela e Alphaville.
A antiga sala era apertada, abafada, sem ar condicionado ou ventilador, aliás havia um ventilador emprestado, mas por ser grande demais era muito barulhento e o vento que ele produzia faziam voar todos os papéis. As janelas não abriam... As paredes eram de divisórias de fibra de vidro... Enfim, um "ovo"!
A nova sala, ampla, com três janelas que abrem, ar condicionado, pintura recente, banheiro na sala...
Que mudança!
Que gostoso estar num ambiente arejado, com boas condições!
É assim quando conhecemos e aceitamos verdadeiramente Jesus em nossa vida.
Saímos de um ambiente precário, em que nos acostumamos, pois eu já estava acostumada a trabalhar na sala, e vamos para um ambiente arejado, amplo, sadio.
A vida no pecado é sufocante, por mais que não nos demos conta disso. É uma vida sem brilho, artificial, onde as coisas acontecem, mas não são verdadeiras. Ficamos enclausurados na vida de pecado e, mesmo às vezes chegando algum alento, como o ventilador quando foi emprestado, resolve por momentos, mas não sana a totalidade da situação.
Viver em Jesus e com Jesus é viver de fato!
Seguir Jesus é ter a alma arejada, sentir-se sempre renovado, limpo!
A sensação de pureza toma conta de nós e começamos a ver a vida de forma diferente: vemos a beleza de Deus em tudo! E as pessoas nos veem diferentes... Eles enxergam um brilho novo, o Brilho do Amor de Deus!

O Poder de Deus!

Indescritível...

video

Olhar a Cruz

Olhar a Cruz é enfrentar a nossa natureza pecadora.
É ver do que os nossos pecados foram capazes.
Perceber que não seríamos suficientes.
Entender que precisamos de auxílio.
A Cruz que Jesus carregou por nós é o sinal do Seu Amor,
não podemos ignorar essa verdade.
Portanto, não devemos ignorar a Cruz.
Para chegar a Ressurreição, Jesus passou pela Cruz e isso
é um indício que devemos também trilhar esse caminho.
Vamos olhar a Cruz e enxergar a Salvação!

domingo, 12 de abril de 2009

Detalhes...

Como foi esse dia?
Houve sol? Houve chuva? Houve lua?
Somente Ele sabia,
Que a brisa que soprava leve,
Logo em Sua Carne, navalha seria.
Quem poderia imaginar?
Que pelas trinta moedas jogadas ao chão,
O Rei de Toda Glória
Escreveria Sua Paixão,
Crucificação, Morte e Ressurreição.
Qual o preço pago?
Ele não hesitou, se despojou.
Por inteiro se entregou.
Com Seu Corpo e Seu Sangue, Ele nos resgatou.
Por Suas Mãos deu-nos a Salvação.