domingo, 8 de novembro de 2009

A graça de saber dar...


Na liturgia de hoje vemos dois exemplos de doação ao próximo e obediência a Deus!

Na primeira leitura a viúva divide com o profeta Elias o pouco que tinha para o seu sustento e de seu filho.

No evangelho, a viúva pobre, dá um pouco de seu pouco em oferta, no templo.

Desprendimento, humildade, amor ao próximo, obediência, caridade, fé...

São palavras que caracterizam a personalidade de ambas as mulheres.

Do pouco que tinham, deram.

Do pouco que possuíam, doaram.

Podemos entender essa forma de agir, como uma profunda espiritualidade no mandamento dos mandamentos: amar ao próximo, como a si mesmo.

Não nos custa, doarmos um pouco do que temos a alguém que não tenha nada.

Mas atenção!

A viúva não perguntou, em momento algum, quem era ou de onde vinha o profeta Elias, antes de dividir com ele o pão.

Deu de coração aberto, sem questionar, sem julgar...

Não importa para nós se a pessoa que está precisando não está fazendo a sua parte!

Esse é um assunto entre ele e Deus!

Importa para nós abrirmos os nossos corações e dispensarmos gestos de amor ao próximo.

Que sejamos um, em Um só, que é Nosso Senhor Jesus Cristo, e assim, possamos viver na unidade fraterna de amor e partilha, para um mundo melhor.

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

2 comentários:

Fa menor disse...

Gostei dessa sua visão:
"Não importa para nós se a pessoa que está precisando não está fazendo a sua parte!"

Sim, o que importa realmente é que "eu" faça a minha parte.

"Dar o pouco que se tem/ ao que tem menos ainda/ enriquece o doador/ torna a alma ainda mais linda" : de um cãntico que gosto muito.

Beijinhos

Ailime disse...

Muita bela e impecável a tua reflexão sobre as leituras do passado Domingo, sempre tão actuais!
Se todos agíssemos como a viúva, que do quase nada que tinha deu tudo, este mundo seria muito mais feliz!
O orgulho, o egocentrismo não nos deixa ver que amar o próximo é darmo-nos por inteiro, sem interesse de retribuição!
Que Deus nos ajude a ir fazendo a nossa parte como melhor soubermos e pudermos.
Um beijinho e bem-hajas por esta excelente reflexão.